Mais Vale Ficar No Quarto!

Quem me conhece sabe que sou uma pessoa extremamente frustrada numa parte muito importante da minha vida.
Não, não é sexualmente mãe, já disse para parares de fazer perguntas estranhas sempre que escrevo coisas na internet.

Refiro-me a minha frustração com os transportes públicos. Em Portugal, e mais especificamente, em Lisboa, é tão frequente algum meio de transporte público fazer greve como alguém me perguntar se já vi o programa Casados a Primeira Vista. Não vi, deixem-me em paz. O que quero dizer é que é bastante frequente. Pesquisem “Greve” no Google imagens e garanto que aparecem imagens de comboios ou uma coisa do género. Ora qual não é o meu espanto quando vejo a notícia de que hoje, a Metro do Porto, após 16 anos de operação, fez greve pela primeira vez.

Foi uma sensação espetacular, senti realmente uma renovação na esperança pela humanidade, estes gajos não fazem greve quase há tanto tempo quanto o Sporting não é campeão? Pá, isto sim é malta em condições, de certeza que foi por uma causa justa!

Pensei eu, não é… Brincadeira, foi porque eles trabalham 40 horas semanais e só querem trabalhar 37 e meia. Pá… Enquanto profissional da consultoria, o meu primeiro instinto é mandar os senhores levar na anilha. Já enquanto pessoa compreensiva, também é, mas um bocadinho menos.

E isto leva-me a concluir que, não, estes senhores não são uns heróis, estes senhores são apenas mais uns que se aperceberam que se podem aproveitar da dependência que a sociedade tem deles para conseguir condições e privilégios que grande parte dos profissionais não têm, até porque já têm outras greves marcadas para um futuro proximo.

Perdoem-me a ignorância, mas são precisas assim tantas qualificações para conduzir um metro? Não há tanta gente, se calhar a fazer mais horas que eles e a receber o salário mínimo, que até nem se importava nada de ir para o lugar deles a fazer 40 horas e a receber metade do que eles recebem?

Começo a sentir uma certa toxicidade nestas greves por parte do setor dos transportes, porque abusam das leis e da constituição porque sabem que ninguém pode fazer algo contra isso, senão ceder as exigências. Vai-se proibir a greve? Vai-se despedir esta gente toda e meter lá pessoas que até se iriam sentir gratas por lá estar? Não. Porque não podemos, e até porque fundamentalmente não está certo fazê-lo.

Pequeno a parte, repararam como utilizei um advérbio de modo na última frase para parecer mais inteligente? Funciona sempre, mas na verdade sou só idiota.

Enfim… Onde é que eu ia? Ah, sim, ia à Trindade, mas o metro tá fechado.

Vou ter de ficar Aqui no Quarto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: